25/05/2014

Testemunho: Kymaí Pedro Dantas da Silva

Olá Meus Amores! Tudo bom?

Hoje eu postaria algo sobre BATOM, mas achei melhor deixar para amanhã e hoje postar o testemunho do meu irmão que faleceu. Mas antes vou dizer o que me fez postar isso aqui...
O índice de violência tem aumentado a cada minuto, seja qual for a violência, não tem melhoras. Também tem subido significativamente as mortes entre jovens e adolescentes. E isso me deixa muito triste, pois, muitas dessas pessoas morrem sem alcançar seus sonhos e objetivos.
Não é fácil para uma família perder um idoso, imagina um jovem... Pois é, muito difícil. Mesmo que esse jovem (ou adolescente) seja envolvido com drogas ou algo parecido, não desejo a morte, e sim o encontro com Deus.
Minha família e eu sofremos muito com morte de meu pai (perdi meu pai aos 4 anos de idade). Ele foi vítima de arma de fogo. E anos depois (2012) perdemos meu irmão mais novo da mesma forma. E eu desejei compartilhar esse testemunho com vocês, para que chegue ao máximo de pessoas. Não quero em nenhum momento me vangloriar, afinal, foi Deus que me orientou e colocou as palavras certas em meu pensamento para que digitasse cada uma.
Bom, o testo é bem longo, mas vale a pena ler...



Kymaí Pedro Dantas da Silva

Nasceu no dia 23/12/1993. Foi uma criança alegre e espontânea, contagiava a todos com seu sorriso e suas brincadeiras. Muito inteligente, era admirado por muitos pela capacidade de aprender e ensinar. Órfão de pai antes dos 2 anos de idade, não se deixava abalar por isso. Falava que queria ser pai de dois filhos biológicos e que adotaria algumas crianças deficientes quando casasse.
 Ainda quando criança, conheceu a Igreja Assembleia de Deus e decidiu se entregar a Cristo e viver uma vida de músico. Sempre falava em ajudar os outros e amava ser o “homem” da casa. Aprendia tudo na Igreja e sentia muito orgulho de ser Filho de Deus.


Na adolescência, aceitou as oportunidades ruins que o mundo oferece, decidiu se afastar dos caminhos do Senhor e deixou sua adolescência ser tumultuada. Tornou-se um garoto explosivo e dominador. Logo começou a beber e fumar, chegou a usar drogas e se afastar da família. O tempo foi passando e Kymaí ficou conhecido como ignorante, mas ao mesmo tempo aquele menino que fazia de tudo para ver os outros bem. Vivia fazendo favores e não deixava de exibir seu belo sorriso.
Apesar de ter se tornado explosivo, Deus mostrava a toda hora o Grande Amor por ele. Não faltavam pessoas para evangelizá-lo, falar da vontade de Deus em sua vida. Mas, como todo jovem, achava que ainda era cedo de voltar aos braços do Pai.
Com o passar do tempo, Bê – assim chamado por sua irmã Kedyma, deixou a escola, já não conversava com a família e quase não parava em casa. Jovem, só pensava em se divertir e namorar.
Aos 17 anos, ganha um presente da parte de Deus: Seu filho Pedro Humberto Dantas da Silva. Seria um motivo para sua mudança e reconstruir a vida, mas não foi o que aconteceu. Kymaí achou que ainda era cedo e continuou a “brincar nesse mundo”. Mas Deus o guardava em todas as situações. O amor por ele era tanto que nenhum ser humano poderá entender. É inexplicável... Era sempre alertado ao seu Chamado, mas sempre falava: “eu quero muito, mas há algo dentro de mim que é mais forte que eu! Eu não consigo!!!” ou “ainda não chegou a hora”.

Então Deus, que já sabe do nosso futuro, começa a agir decididamente em sua vida. Começou com um grande livramento, para ele e sua família. Chamando a atenção dos irmãos para oração. Depois de mais ou menos seis meses, Deus o dá outro livramento, dessa vez, uma susto bem maior, para que ele pudesse entender que sem Ele não viveria.
O jovem “rebelde”, começou a enxergar o amor que Deus sentia por ele, pedia oração, orava e lia a Bíblia, mas não foi o suficiente para seu arrependimento. Diariamente falava com Deus e conversava com sua irmã sobre suas vontades e desejos na casa do Senhor. Falava também de algo em seu interior que era bem mais forte que ele, “parece que minha mente é mais forte que eu, Kel”, falava ele.
As conversas em casa foram fluindo normalmente, amizades boas apareceram e logo começou a trabalhar. Passou por 2 empregos e fixou-se no terceiro. Sua vida era pensar no futuro de seu filho e sua família em casa.
...
Deus o conhecia, assim como conhece a cada um ser que criou. Sabia cada passo que Kymaí Pedro daria e onde chegaria sem a misericórdia d’Ele. E ainda agindo como Pai, antes de levá-lo da pior maneira, deu-o mais uma chance.
No dia 16/09/2012 a família se reuniu e festejaram o aniversário de Kedyma, que foi dia 14. Comeram e beberam, riram, conversaram e até parece que Kymaí já sabia o que ia acontecer, conversou com sua irmã, brincou com a sua sobrinha e deu muitas risadas ao lado das pessoas que ali estavam. Passou-se o dia e Deus, como Pai, coração doendo, ordenou: “CUMPRA-SE JÁ MINHA ORDEM! É PARA O BEM DO MEU FILHO.”
Um pressentimento ruim, uma agonia tomava conta de sua irmã e sua sobrinha. E chega a notícia: “Seu irmão acaba de ser baleado, 3 tiros”.  Um desespero tomou conta de parentes e amigos, mas Deus falou: “ELE É MEU, EU PROVIDENCIEI TUDO, CHEGOU SUA HORA”.
...
Última foto tirada dele... Exatamente no dia da comemoração do
meu Niver...
Eu não consigo imaginar que amor é esse... É infinito. É inexplicável... Deus o amou tanto, não o deixou um só segundo...O socorro foi rápido. Meu irmão chegou no HGE e foi direto para a sala de cirurgia. Logo ele, que nunca gostou nem de ir em um Posto de Saúde! Eu tenho o dever de falar: “DEUS É FIEL”. Na hora da entrega dos pertences dele, quem veio me entregar?! Um anjo de Deus, que me consolou e só me confirmou: “É PROVIDÊNCIA DE DEUS. OS ANJOS ESTÃO COM ELE.” Depois de passar por duas cirurgias, está lá meu irmão, firme e forte. Fraco, mas sorrindo... Aí Deus me diz: “Filha descanse. Permiti tudo isso para ver até onde ele vai sozinho”.
Durante o tempo que fiquei com ele, não deixei de falar do amor de Deus. Dos livramentos. Da vontade de Deus. Até que domingo, dia 23, meu irmão decide, por livre e espontânea vontade, voltar para os braços do Pai. Não foi alguém que pregou, não fizeram perguntas, ele por si só, mandou chamar os irmãos e fazer uma oração dizendo: “quero ser crente”. Foi liberto e salvo. Arrependeu-se da maneira mais linda que poderia fazer e sentiu o desejo de testemunhar quando saísse daquele Hospital.
...
E Deus ordenou: “ANJOS, AGORA EU O TOMAREI PARA O DESCANSO. ELE SENTIU A DOR DE SEGUIR SOZINHO, FOI TRAÍDO, O CORPO DOEU, SANGROU, DEPENDEU DOS OUTROS NUMA ENFERMARIA... AGORA EU MESMO TOMAREI CONTA DELE, COM MINHAS MÃOS”.
Na madrugada do dia 24, começou a ter paradas cardíacas e respiratórias. Mas, ainda pela manhã, junto a uma enfermeira – que foi um anjo enviado por Deus, orou e mais uma vez confirmou: “SOU CRENTE. ACEITEI A JESUS”. Para não ficarem dúvidas, em uma conversa sincera com nossa mãe – Rubinha, falou: “Mãe, não pense em nada ruim, não fique triste, não chore pois agora sou um homem crente”. Ele já sabia dos planos de Deus. Teve mais algumas paradas.
Daí o dia foi passando, cheguei no HGE já sabendo que os planos de Deus com ele aqui na terra eram até ali, naquele Hospital. Assim que cheguei vi em seu semblante que ele ia descansar em Cristo. Descemos para a UTI, mas em todo momento ele orava e eu o ajudava, pedia forças a Deus. Com pouco oxigênio, os rins já parados e o coração quase não respondendo, sem forças nos braços e pernas ele me pediu: “Cuida do meu filho, to indo”.
Deus não permitiu mais sofrimento. Foi rápido e lindo, maravilhoso. Sem dor, sem tempo para pecar... Foi como uma criança, limpo. Deus não permitiu que desse tempo de colocar todos os aparelhos, já era a hora. Uma parada, mas os médicos ainda conseguiram reanimá-lo. Deus ordenou mais uma vez: Outra parada e seu coração não voltou mais. Era a hora.
...
Um semblante limpo e tranquilo. Deitado como se tivesse dormindo. Despreocupado, sabia que ia descansar. Que Deus o guardaria ate o Dia do Juízo Final. Tive orgulho do meu irmão. Triste, mas orgulhosa. Um homem, um homem de Deus. Contarei seu testemunho aonde quer que eu vá, levarei comigo essa lição de vida. (Achei melhor não postar a foto dele morto, mas ele estava exatamente como menciono)



Agradecemos a todos os parentes e amigos que ajudaram. A todas as homenagens e força que nos deram. Ligações, mensagens... Que Deus recompense a cada um de acordo com sua intenção.

                                                                                                  Kedyma Palloma Dantas da Silva

“Tudo foi para Honra e Glória de Deus”

“Disse-lhe Jesus: Eu sou a Ressurreição e a Vida. Aquele que crê em mim, ainda que esteja morto, viverá. E todo que em Mim crê, jamais morrerá.”

Meus amores, compartilhem, leve esse testemunho ao máximo de pessoas que puderem. Imprimam, entregue a jovens e adolescentes. Façam a sua parte.

Bjinhos...