06/08/2015

Conhecer a Si Mesmo (Sua Verdadeira Essência) - PTDA #6

Olá meus amores! Como estão as pessoas mais lindas desse universo? ;)

     Eu estou ótima! Confesso que cada dia que passa sinto mais vontade de gravar vídeos para me sentir mais pertinho de vocês e conseguir explicar algumas coisinhas que apenas escrevendo não consigo expressar. Mas por enquanto...


     Hoje, 6º dia de "VEDA para Blog" - PTDA (Post Todo Dia de Agosto) e ainda tem gente que não sabe que estou postando todos os dias, então por favor, compartilhem essas postagens para alcançar mais pessoas, ok?

     O assunto de hoje é um pouquinho delicado, porém essencial. Não existe pessoa mais importante para se conhecer nessa vida, além de VOCÊ MESMO. Isso aê, a pessoa no mundo que mais você precisa conhecer é você! E precisa ter um lindo relacionamento com você mesmo (parece complicado não acham?).

     CONHECER A SIM MESMO NÃO É FÁCIL! Algumas pessoas vivem se privando do "eu" e acabam vivendo de rótulos que outras pessoas colocam nelas. Pessoas rotuladas vivem mal, não são felizes, tem relacionamentos mal sucedidos e não se amam de verdade. Não é fácil na sociedade em que vivemos diferenciar o "eu próprio" do "rótulo" que nos dão.

     E se eu disser que JÁ FUI ASSIM? NÃO CONHECIA MINHA PRÓPRIA ESSÊNCIA ... Por isso achei interessante abordar esse assunto aqui com vocês. Descobri que é muito importante observar a si mesmo e jogar fora os rótulos ...

     CONHECER A SUA PRÓPRIA ESSÊNCIA VAI MUITO ALÉM DE SABER SEUS GOSTOS PESSOAIS. É saber jogar fora emoções ocultas e traumas vividos, ser espontâneo (não ser fingido e falso), transparecer emoções boas, descartar velhas crenças que não fazem bem. Certos rótulos causam insegurança, medos, ansiedade, enfim, coisas ruins para nossas vidas.

ENTÃO, COMO SE CONHECER? COMO CONHECER A PRÓPRIA ESSÊNCIA?

    Não quero aqui "pregar" religião, mas quando se procura algo ou alguém que te FAÇA ENTENDER A SUA MISSÃO fica bem mais fácil de entender sua própria essência. Ou seja, entender QUAL É SUA MISSÃO E ACEITÁ-LA faz com que você se aceite, se ame e conheça sua essência (e não rotulação de pessoas ao seu redor).


Depois disso, vamos para algumas perguntinhas que aparecem sobre esse assunto:


  • Como saber se o "eu" que eu vivo é rotulação de outras pessoas ou minha própria essência?

Simples! (ou não, rsrsrs)  Você tem espontaneidade ao agir? Suas crenças se renovam? Confia em você mesmo e nas suas decisões? Joga fora traumas ocultos? Sabe jogar fora sentimentos de "tortura" pessoal? Controla suas próprias emoções? ... Se você respondeu na maioria das perguntas com um "sim", parabéns! Você está caminhando para o "conhecer a si mesmo" e consequentemente, viverá mais feliz. Mas se, ao contrário, você respondeu "não" ou "não sei" na maioria das perguntas, calma! Respire fundo, e decida se você quer continuar sendo uma pessoa rotulada ou se quer arriscar ser quem você é de verdade no seu interior.

Confesso que eu vivi muitos anos da minha vida "atuando" um personagem, eu era como as pessoas queriam que eu fosse, eu agia para agradar as pessoas que me cercavam. Isso me fez muito mal (quem sabe um dia conto tudo em um vídeo, o que acham da ideia?)

  • Depois que eu decido viver o verdadeiro "eu" o que devo fazer?

Decidir! Você deve decidir se em determinada situação da sua vida você quer agir pela EMOÇÃO ou pela RAZÃO. Assim ficará mais fácil resolver qualquer problema. Parece difícil (e é), mas entenda: Quando se deparar diante de um problema (ou alguma decisão que precisa tomar) pare e pense "É mais vantajoso seguir a razão ou a emoção?". Assim, tenho certeza que você se "encontrará" no mundo.


Então, depois que você ACEITAR SUA MISSÃO, CONHECER SUA PRÓPRIA ESSÊNCIA (conhecer a si mesmo) e DECIDIR se em determinadas situações vai escolher agir pela RAZÃO  ou pela EMOÇÃO, com certeza você se SITUARÁ NO MUNDO e VIVERÁ melhor e mais FELIZ. Ou seja, CONHECERÁ A SI MESMO.



"Pessoas gastam uma vida inteira buscando pela felicidade; Procurando pela paz elas perseguem sonhos vãos, vícios, religiões, e até mesmo outras pessoas, na esperança de preencherem o vazio que atormenta. Como uma ironia é que o único lugar onde elas precisavam procurar era sempre dentro de si mesmas "- Ramona L. Anderson